criação de loja virtual

3 perguntas para começar a criação da sua loja virtual

Tempo de Leitura: 10 minuto(s)

Com o crescimento contínuo do comércio eletrônico no Brasil diversas empresas tem cogitado a possibilidade de expor seus produtos no ambiente online, apostando na internet como uma forma fácil e rápida de atrair novos clientes e aumentar as vendas.

Seu produto estaria disponível 24 horas por dia em qualquer lugar do país, talvez até do mundo. Se pensarmos dessa forma é tentadora a ideia de abrir uma loja virtual, não é mesmo?

Mas, a maioria dos empresários que optam pela criação de uma loja virtual se esquecem que um e-commerce, assim como uma loja física, é uma empresa, com obrigações, dificuldades e problemas que deve enfrentar, porém com as particularidades de estar em um ambiente digital.

Não é nossa intenção desencorajar você, que pensa em vender seus produtos pela internet, e sim ajudá-lo a estruturar sua ideia para que o seu e-commerce comece com o pé direito e tenha (muito) mais chance de sucesso.

Para isso levantamos 3 questões que você deve levar em conta antes de começar o planejamento de sua tão sonhada loja virtual. Elas podem servir de guia para você encontrar a melhor solução para vender no ambiente digital.

Ter um e-commerce próprio ou vender por Marketplace?

Para discutirmos as vantagens e desvantagens de cada uma destas opções, é preciso entender os dois de forma clara.

Podemos dizer que o e-commerce é uma loja exclusiva de sua empresa, onde são vendidos apenas seus produtos, sendo você responsável por todo o processo de venda e divulgação da loja.

Enquanto o marketplace é um intermediador, onde são vendidos os produtos de várias marcas além da sua, e os processos de venda e divulgação divididos entre você e este intermediador.

As diferenças são muito mais profundas e sutis que essa colocação, mas para fins de entendimento inicial podemos resumir dessa forma.

E-commerce próprio

Um e-commerce próprio vai exigir um investimento inicial maior já que toda a estrutura de vendas passará inteiramente por sua loja, desde controles de estoque, meios de pagamento e logística.

Além disso, é importante frisar que é preciso investir em um bom design da loja, uma boa descrição de produtos, fotos que realmente apresentem bem o que está sendo vendido, além de um bom marketing para a divulgação de sua loja.

Tudo é avaliado pelo cliente ao acessar um produto na intenção de comprá-lo e passar uma imagem de confiança e credibilidade pode ser a peça chave na conclusão do negócio.

Vale ressaltar que o e-commerce próprio vai destacar de maneira direta sua marca, pois ela será a “cabeça” da operação de venda.

Marketplace

Já no Marketplace, as empresas que oferecem esse serviço trabalham com plataformas estruturadas, o que facilita para o vendedor em aspectos como meios de pagamento e controle de estoque e são responsáveis pelo marketing.
 
Porém, além do fato de sua marca estar em segundo plano ou até mesmo oculta e de seus produtos muitas vezes estarem junto com seus concorrentes, estas empresas cobram taxas administrativas que podem comprometer boa parte de sua margem de lucro, por isso vale pesquisar entre os fornecedores as melhores taxas.

No final das contas deve-se levar isso tudo em consideração na hora de fazer esta escolha. Vale lembrar que é possível também manter as duas opções funcionando de maneira simultânea, sendo que algumas plataformas de e-commerce próprio já oferecem integração com os principais marketplaces do mercado. Então, é só aproveitar o melhor dos dois mundos.

Regras e legislações: o que devo saber para iniciar uma loja virtual?

Da mesma forma que uma loja física, sua loja virtual deve estar atenta aos aspectos legais de seu negócio, levando em conta as diferenças que o ambiente virtual tem em relação às compras offline.

São muitos fatores que devem ser levados em conta, mas os principais são:

  • Preço da mercadoria,
  • Meios de Pagamento,
  • Logística.

Levando em consideração que um erro de cálculo ou de estratégia em qualquer um destes três pilares do e-commerce pode levar a graves consequências. É com planejamento e orientação que nenhum dos três serão obstáculo para você efetuar suas vendas online.

Preço de mercadoria

Começando pelo preço da mercadoria, tenha sempre em mente que seus concorrentes estão a um clique de você e o cliente que chegou a sua loja virtual provavelmente já está pesquisando o produto que deseja e conhece a variedade de preços que o mercado oferece.

Uma coisa importante que a maioria dos empresários deixam de considerar é como os outros dois pilares influenciam nesta hora de decisão.

Meios de Pagamento

Para efetuar sua compra, o cliente leva em consideração não somente o preço simples da mercadoria, mas também os custos de logística e as formas de pagamento.

Então, se minha loja não tem o melhor preço, mas consegue oferecer condições de pagamento melhores e custos baixos de frete, ela talvez até tenha vantagem em relação ao concorrente de menor preço da mercadoria.

Negociar as melhores opções em frete e parcelamento pode ser tão essencial para o sucesso de sua loja quanto a negociação com seus fornecedores de produtos ou matérias-primas.

Lembre-se de sempre considerar estes fatores ao analisar os seus preços e de seus concorrentes.

Logística

Considere também os custos da logística além do próprio valor de frete, como por exemplo as embalagens e até mesmo a forma de afixar as notas fiscais à encomenda conforme a nova exigência da Receita Federal, que já está valendo para os Correios e outras empresas de logística desde janeiro deste ano.

Todos esses custos fazem parte do valor final da venda, e conhecê-los pode ser a diferença entre o lucro e o prejuízo de sua loja.

Por que investir em marketing digital?

Isso nem deveria ser uma dúvida para você que quer começar um e-commerce. Investir em marketing digital é uma questão lógica, afinal se você acredita que seus clientes estão na internet, por que não atraí-los pelos meios digitais? Não sabe por onde começar? Nós podemos te ensinar!

Persona

Persona, dentro do marketing digital, é um personagem semi-ficcional que representa seu consumidor ideal, e construí-la requer pesquisa e conhecimento sobre como e porque as pessoas buscam seu produto.

Para construir a persona leve em consideração as necessidades dela, o quanto ela sabe sobre o produto e até mesmo outros tipos de comportamento relacionados direta ou indiretamente a compra como hobbies, profissão e até gosto musical.

Com base nas informações desta persona será criada toda estratégia de marketing digital para sua para sua loja, visando impactar pessoas que cujos perfis se assemelhem a do seu cliente ideal.

Jornada da Compra

Garantir resultados com Marketing Digital depende do conhecimento de todo o processo de compra de seu cliente, desde as primeiras pesquisas e buscas por informações e preços até o clique final da compra.

Esse processo chama-se jornada do consumidor. Essa jornada é diferente para cada tipo de consumidor, e o uso da persona é fundamental para entender o caminho que seu cliente faz até a compra final.

Links Patrocinados

Entender o funcionamento da jornada de compra da sua persona possibilita a você criar campanhas patrocinadas com o objetivo de atrair os clientes que tenham o melhor perfil de compra para sua loja virtual.

Com isso, seus anúncios passam a ter um melhor resultado e seus custos podem cair, melhorando o seu retorno sobre investimento.

Marketing de conteúdo

Mas, anunciar não é a única forma de impactar esses possíveis clientes. Conhecendo o comportamento deles, vale investir em conteúdos que vão apresentá-lo a real necessidade dele, responder suas dúvidas e no momento certo mostrar o valor do seu produto.

E mesmo que essa pessoa não realize a compra em um primeiro momento, ela pode se tornar um lead, ou seja, não apenas um visitante, mas um comprador em potencial.

Pensando de maneira prática, se você vende vestidos para casamento, por exemplo, seria interessante direcionar sua comunicação para noivas, oferecer conteúdos que falem sobre a preparação do casamento em um blog ou em suas redes sociais, de maneira a atrair mulheres que tem um maior potencial em se tornar compradoras de seus produtos.

Além disso, manter uma conversa com esses leads é muito importante para que descubram as vantagens de seu produto e quando decidirem comprar, lembrem-se de sua marca e sua loja.

Resumindo, para garantir o sucesso de sua loja virtual e a construção da credibilidade da sua marca é preciso:

  1. Planejar e estruturar suas ideias,
  2. Conhecer bem o mercado,
  3. Ter uma boa estratégia de marketing, 
  4. Oferecer um bom produto e um bom preço,
  5. Produzir conteúdo de qualidade, 
  6. Ter um design que inspire confiança.

Entender todo esse processo é importante pois garante que seu investimento seja feito de maneira mais certeira e atinja exatamente o seu público, garantindo maior retorno em vendas e maior exposição de sua marca para os consumidores certos.

Quer saber um pouco mais sobre como o e-commerce e o marketing digital podem trabalhar juntos para garantir mais vendas e resultados? Curta nossa página no Facebook e acompanhe nossos conteúdos sobre estes assuntos!

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM DE:

Sobre Nós

Atualmente, estar presente no meio digital é primordial para a sobrevivência de qualquer negócio. A ONLINESITES está a 15 anos desenvolvendo sites e estratégias de marketing digital para empresas de vários segmentos do mercado. Em nosso portfólio temos mais de 350 clientes ativos no Centro Oeste Mineiro, região metropolitana de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro.

Marketing Digital e Criação de Sites - Onlinesites.
Av. Cel. Júlio Ribeiro Gontijo, 321 - Esplanada
Tel.: (37) 3221-5817

Marketing Digital e Criação de Sites - Onlinesites

© 2018 - Todos os direitos reservados